sábado, 10 de novembro de 2012

Comparação à "Revolução dos Bichos" de George Orwell

No dia de hoje, conclui a leitura de um grande livro, intitulado "A Revolução dos Bichos" de autoria do Escritor e Jornalista inglês, Eric Arthur Blair, o já falecido George Orwell como ficou conhecido. O Livro de início me chamou a atenção pela sua apresentação. Veja:


Apresentação

George Orwell foi um libertário. “A Revolução dos Bichos”, em suas metáforas, revela uma aversão a toda espécie de autoritarismo, seja ele familiar, comunitário, estatal, capitalista ou comunista. A obra é de uma genial atualidade. Apesar de tudo o que alguns poucos homens já fizeram e lutaram, ainda estamos e vivemos sob os que insistem em dominar aquém da ética e além da lei. Sejamos diligentes, a luta continua.

Um dia conseguiremos distinguir a diferença entre porcos e homens.

Nélson Jahr Garcia
Continuando...

Um livro escrito usando metáforas, que a cada pagina lida, nos traz a sensação de que estamos lendo a história da nossa ‘aldeia’ Felipe Guerra, encravada na Chapada do Apodi/RN.

O autor usa personagens como Sr. Jones, “proprietário” de uma granja chamada Granja do Solar, em uma cidade chamada Willingdon na Inglaterra.

O Escritor narra um acontecimento que intitula o livro, "A Revolução dos Bichos". Acontecimento que partira de um outro personagem, um porco de 12 anos de idade chamado Major, ou, “Beleza de Willingdon”, considerado um grande líder entre todos os animais da Granja do Solar e adjacências. 

Na história, o porco Major tivera um sonho, e convocara todos os animais daquelas bandas para uma reunião na qual seria revelado o sonho. Todos os animais compareceram. Na reunião, antes de Major revelar o sonho, ele faz uma exposição, com argumentos por demais convincentes entre os animais presentes. 

Com uma pregação que nenhum animal na Inglaterra detinha felicidade, liberdade, e que o homem era o responsável por tão grande mal, e que este era uma desgraça entre todas as espécies viventes, assim, instiga uma revolta dos animais contra o Sr. Jones dono da Granja do Solar. 

Após isso, Major revela o sonho, conta o Major, ter visto no sonho a época em que o homem desaparecera da face da terra, e que os animais passara a governar o mundo, e que este mundo sem o homem, mas sim governado pelos animais, era um verdadeiro paraíso, onde todos os animais detinham liberdade e felicidade. 

Assim, Major conseguira convencer e mobilizar a todos os animais, que decidiram seguindo suas orientações, lutar para expulsar o Sr. Jones e todos os seus homens da Granja do Solar, e assim assumir o comando de tudo.

Todos os animais foram à luta, movidos por sentimentos como revolta, desejo de igualdade, liberdade, convencidos de que seriam capazes de fazer um governo muito superior ao do homem.   

Com extremo empenho e luta, os animais conseguem seu grande objetivo, expulsam o Sr. Jones e todos os seus homens de sua granja, e assumem o controle de tudo. 

Os animais, comandados pelo velho porco Major, diretamente auxiliado por outros personagens como Bola-de-neve e outros que também eram porcos, iniciaram seu tão desejado governo. Que no início parecia ser perfeito para todos que se engajaram na lupa pela conquista. 

Cedo, estes animais perceberam que governar não era tão fácil como parecera, daí esse governo começa a cair por terra diante das dificuldades.

Neste momento da história, os porcos, que a todo tempo se apresentam como intelectuais, mentores da revolta e tomada do poder, passam a pensar tão somente em si próprios, e assim se apossam de tudo quanto é possível, deixando fluir o egoísmo de dentro de cada um deles. 

O gonerno dos animais, comandado pelos porcos, torna-se igual ou pior ao governo do homem, que em outrora sofrera as piores acusações, perseguições, chegando a ser expulso do comando.

Nesta história, a revolução resultou em tremenda frustração para o exercito composto por animais que crendo que tudo ia mal, foram a luta achando que tudo poderia ser muito melhor. 

Nesta história, soldados que acreditaram lutar por uma causa nobre, que sonharam construir um novo governo onde houvesse liberdade e igualdade para todos, terminaram esquecidos por uma minoria que assumira o comando, os porcos. 

Se compararmos esta história com a da nossa Felipe Guerra, grande parte já acontecera de forma muito semelhante. A esta altura do campeonato, torçamos para que o final não seja o mesmo. 

Boa reflexão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário